As crianças são a melhor reivindicação de publicidade na mídia audiovisual

  January, 2020  

As crianças são a melhor reivindicação de publicidade na mídia audiovisual

Se olharmos para os anúncios audiovisuais que são veiculados em qualquer mídia, podemos ver que a presença de crianças é muito perceptível, até veremos anúncios em que a figura da criança não pinta nada, situação que geralmente é um tônico predominante acima de tudo Durante esses últimos anos, o que está acontecendo?

Dr. Joaquín Ortiz Tardío, pediatra do Hospital de Jerez de la Frontera (Cádiz), indica que a figura infantil é apresentada por várias razões, interesse pelas crianças em entrar no mercado consumidor o mais rápido possível, influência que exercem sobre a família, o ação do consumidor que desempenham na unidade familiar ... em suma, são clientes potenciais do consumismo . A cifra infantil aparece em 27, 2% dos anúncios audiovisuais e, principalmente, relacionados a supermercados, mídia ou área cultural. De um estudo elaborado por um grupo de pediatras do hospital mencionado e apresentado no 56º congresso da Associação Espanhola de Pediatria, parece que a figura das crianças é interessante para convencer outras crianças espectadoras, pois elas, em princípio, aceitam as mensagens verdadeiras, seja qual for o seu conteúdo ou a intencionalidade que apresentam.

Outro fato que chamou nossa atenção é a possível discriminação de gênero que existe nesta edição, uma vez que as meninas são apresentadas como obedientes, passivas e em segundo plano e os meninos como corajosos, ousados ​​e inteligentes, se tornando protagonistas.

Não achamos apropriado que a mídia publicitária use a figura das crianças em questões que não têm lugar, mas muito menos que essa ação seja para atrair novos clientes. Por trás dos anúncios audiovisuais em que as crianças intervêm, há uma legião de especialistas que conhecem bem seu trabalho e sabem como alcançar o consumidor, contornando algumas barreiras de segurança. Seria interessante se as comissões relevantes fossem muito mais exaustivas quando se trata de estripar um anúncio, pois aparentemente o fato da presença de crianças foi negligenciado e foi um grupo de pediatras que descobriram essa situação.

Via | A voz digital Mais informações | La Vanguardia Mais informações | Associação Espanhola de Pediatria